Tipos de fundação – Radier e Sapata

Entre os tipos de fundação, lembramos que sapata e radier estão entre os mais comuns, para obras de casas térreas e sobrados. O radier se parece com uma laje constituída para receber toda a área da construção. É feito em concreto armado e tem como característica principal ser responsável por segurar todas as cargas da edificação.

A sapata é bastante similar ao radier. No entanto, sua funcionalidade tem algumas diferenças primordiais. Sendo também uma fundação superficial, a sapata tem uma base que pode ser quadrada, trapezoidal ou retangular. Entre os tipos de sapata estão:

Sapata Isolada – o elemento estrutural é dimensionado para comportar a carga de um único pilar. Projetos com sapatas isoladas são mais econômicos, já que há menos consumo de material.

Sapata Corrida – opção estrutural para a fundação de elementos contínuos, como os muros. Como as cargas são lineares, a sapata corrida é fina em relação ao seu comprimento e, portanto, pouco rígida.

Sapata Associada – aplicada na presença de cargas estruturais elevadas em relação à tensão admissível do solo. Esse tipo de sapata é dimensionado sempre que há impossibilidade geométrica de se utilizar uma sapata isolada por pilar.

Sapata de Divisa – dimensionada com uma viga de equilíbrio, pois a base não coincide com o centro de gravidade do pilar.

Fundação Radier

Radier é um tipo de fundação rasa semelhante a uma placa ou laje que abrange a área completa da construção. A fundação radier também é conhecida como fundação em placa e pode ser explicada como uma laje de concreto que abrange toda a área de projeção da construção. Esse tipo de fundação está em contato direto com o solo, transmitindo a uma grande área do solo as cargas oriundas dos pilares e paredes.

Radier com concreto armado – no radier com concreto armado, a estrutura deve ser composta por telas ou malhas de aço cobertas em concreto. É a técnica é a mais utilizada atualmente e muito comum em pequenas construções.

Radier com concreto protendido – é mais utilizado em áreas grandes, como salões de festas e estacionamentos. A técnica usa uma tela com cabos de aço coberta em concreto.

Utilização e viabilidade

Para a execução do radier, primeiro deve ser realizada a limpeza da superfície do terreno e a escavação até a cota de implantação. Depois disso, o terreno deve ser nivelado e compactado adequadamente.

A maioria das pessoas associa a utilização do radier a obras de pequeno porte, porém a escolha do tipo de fundação não depende apenas da dimensão e da estrutura de uma edificação, sendo o solo o fator determinante. Quando a resistência do solo é suficiente, independentemente da altura e das cargas, a fundação radier pode ser utilizada.

É muito utilizada em obras cuja possibilidade de execução de fundação superficial é constatada, quando a fundação direta projetada ocupar uma área superior a 60% do terreno. Quando isso ocorrer, torna-se mais interessante e viável o uso do radier em vez de sapatas.

A fundação radier está presente em diversas obras justamente por ser uma opção extremamente interessante e viável economicamente, tanto pela execução mais rápida, quanto por apresentar menor custo e possibilidade de uma equipe reduzida. Para que seja possível, é essencial que o solo apresente as características necessárias para a viabilidade dessa fundação.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *